Saiba mais sobre a coluna
Osteoporose e Fraturas na Coluna Vertebral

A osteoporose é uma doença silenciosa caracterizada pela diminuição da massa óssea. Essa perda de cálcio nos ossos gera fraqueza e altos riscos de fraturas, principalmente nos ossos do punho, quadril e na coluna vertebral. Por ser uma patologia que raramente causa sintomas, ou seja, não causa dor, geralmente manifesta-se somente quando ocorre a fratura o que representa um estágio já avançado da doença.

.

As fraturas na coluna vertebral causadas pela osteoporose são extremamente comuns, ocorrendo aos mínimos traumatismos. Muitos pacientes sentem dores na coluna, mas não conseguem recordar de um trauma que pudesse ter causado a fratura. Essas fraturas ocorrem principalmente em mulheres pós-menopausa e em homens após os 65 anos. São fraturas que na grande maioria dos casos não causam sintomas neurológicos, ou seja, não provocam irritação sobre os nervos que se originam na coluna ou na medula espinhal. O local mais comum dessas fraturas é na parte baixa da coluna (coluna lombar) ou na transição entre a coluna dorsal e lombar. As vértebras torácicas também são acometidas com certa freqüência.

.

Locais mais comuns das fraturas por Osteoporose: Coluna dorsal, Punhos, Coluna lombar e Bacia.

Qual o tratamento?
Com exceção das fraturas em que exista algum comprometimento neurológico todas essas fraturas causadas pela osteoporose devem ser tratadas de maneira conservadora, ou seja, sem cirurgia como primeira opção de tratamento. Geralmente utiliza-se algum tipo de colete para auxiliar no alívio dos sintomas, necessário por 3 a 4 meses na maioria dos casos até a consolidação da fratura.
Entretanto, em alguns casos o uso do colete é insuficiente ou inadequado para o tratamento dos sintomas, e outras técnicas devem ser empregadas.

O que é a Vertebroplastia Percutânea?
A vertebroplastia foi desenvolvida originalmente na França em 1986. Foi aperfeiçoada e está disponível nos Estados Unidos desde 1991. No Brasil ela é realizada aproximadamente desde 1995, ou seja, a mais de 10 anos. A vertebroplastia é um procedimento minimamente invasivo, projetado para aliviar as dores das fraturas da coluna vertebral conseqüência de diversas patologias, principalmente nas fraturas causadas pela osteoporose avançada e em alguns casos de tumores ósseos como o Mieloma Múltiplo. Vertebroplastia significa literalmente consertar o corpo vertebral. Além de aliviar a dor, os corpos vertebrais que estão enfraquecidos, mas ainda não estão fraturados podem ser fortalecidos em casos selecionados, prevenindo problemas futuros.

Como é feita a Vertebroplastia?
É um procedimento percutâneo, ou seja, através da pele, que não necessita anestesia geral na maior parte dos casos, sendo geralmente realizado sob sedação leve e anestesia local. Uma agulha especial é cuidadosamente inserida através do tecido macio das costas. A posição da agulha pode ser vista durante todo o processo devido a imagens obtidas por meio do raio-x. Uma pequena quantidade de cimento ortopédico (2,5 a 5 mililitros em média), chamado de polimetilmetacrílato (PMMA), é empurrado através da agulha para o corpo vertebral. O PMMA é uma substância médica que vem sendo utilizada há anos em procedimentos ortopédicos. O cimento é misturado com contraste à base de bário, que permite sua visualização nos raios-x. O cimento é como uma pasta espessa quando é injetado, mas endurece rapidamente. Normalmente é injetado em ambos os lados direito e esquerdo do corpo vertebral, quase no meio da coluna.

.

Os pacientes já levantam e se movimentam em algumas horas. A maioria vai para casa no mesmo dia. Os resultados são extremamente bons, mais de 95% dos pacientes com fraturas osteoporóticas da coluna vertebral referem melhora importante de seus sintomas dolorosos.

 

.

Quais os benefícios da Vertebroplastia?
- Procedimento realizado sob anestesia local, assistida por anestesista (Baixo risco de complicações anestésicas);
- Procedimento percutâneo, ou seja, através da pele. (Baixíssimo índice de infecções);
- Tempo aproximado do procedimento de 20 minutos (muito rápido);
- Curto período de internação (24hs);
- Retorno extremamente rápido as atividades diárias (em cerca de 72hs);
- Não necessita utilização de coletes e/ou outros aparelhos ortopédicos após o procedimento;
- Excelentes resultados clínicos na enorme maioria dos casos (mais de 95% de bons resultados).

Mesmo com todas essas vantagens a vertebroplastia percutânea não é um procedimento indicado para todos os pacientes com osteoporose e/ou fraturas na coluna vertebral. A principal forma de evitar a necessidade de alguma forma de tratamento para essas fraturas é a prevenção e o tratamento precoce e adequado da osteoporose. Todas as mulheres com mais de 45 anos de idade e principalmente aquelas que encontram-se na menopausa devem realizar uma Densitometria óssea anual, que é o exame mais sensível na detecção precoce da osteoporose. Homens com história familiar de osteoporose, fumantes e aqueles com mais de 50 anos também devem submeter-se a um exame de Densitometria óssea.
Atividades físicas regulares, exposição adequada aos raios solares, alimentação rica em cálcio e vitamina D são medidas que auxiliam enormemente na prevenção do aparecimento e progressão dessa patologia silenciosa e muitas vezes grave.
Em caso de dúvida, não deixe de procurar seu médico ortopedista para avaliação do seu caso. Lembre-se: A OSTEOPOROSE NÃO CAUSA SINTOMAS! Geralmente O 1º aviso é a dor causada por uma fratura causada devido a um pequeno traumatismo, o que representa um estágio já avançado da doença.

 

Home | Dr. Fernando | Coluna | Tratamentos | Dicas | Links | Fotos de convenções | Textos | Contato
© 2014 Dr.Fernando Gritsch Sanchis